Coletânea de Poesias

Sentimentos e reflexões expressos em papel (e aqui publicados eletronicamente).

Textos


Foi assim. meu amigo...

Foi assim. Com a seriedade, determinação e dedicação de sempre...

Assim te vi, meu amigo caminhar para a intimidade e o amor de Deus nos últimos anos. Acompanhei, meio de longe, esta tua caminhada, desde que esteve presente na 1ª. Comunhão de meu filho, seu afilhado. Passo a passo você foi se aproximando de Deus pela Eucaristia, e foi, como em tudo que fez em sua vida, assumindo responsabilidades e se comprometendo de forma séria e intensa. Dedicou-se, entregou-se, envolveu-se; e o fez com amor.

Você é, sim, exemplo de vida para nós seus amigos, em todos os campos, em todos os âmbitos: homem, filho, marido, pai, profissional, amigo, e cristão.

Tenho a honra de chamá-lo amigo, amigo do peito. Meu “cumpadre”. Meu irmão... Eu que cheguei a pensar que te acompanhava na sua última caminhada por aqui, me dei conta de que você só havia começado outra; a definitiva e infindável caminhada ao lado daquele que andou buscando por aqui. Ele reparou em você, meu caro... Como não iria reparar? E te amou, e te quis ao lado dele. Tão cedo... Teve pressa! Sorte sua, azar nosso.

Você viveu virtudes! Cresceu nelas a passos largos! Viveu em graça! Cresceu nela a olhos vistos!

Foi assim, espécie rara de homem de quem não se esquece. A Sagrada Escritura os chama de Justos. Nós os chamamos de Santos.

Santo sim, é esta a definição! Desses que nós celebramos no dia 1º. De Novembro. Dia de Todos os Santos. Os inúmeros e incontáveis Santos anônimos que a Igreja não consegue reconhecer, a eles dedicando este dia. Homens e mulheres que se identificaram com Cristo, crescendo em virtudes, em graça, e o ajudando a carregar a Cruz por nós, abraçando-se a ela, bebendo do mesmo cálice. Não é esta a definição de Santo? Pois então... Foi assim.

Por isso, de hoje em diante, no dia de Todos os Santos, eu já tenho o meu, que não é nada anônimo, para relembrar e celebrar. Neste dia vou abrir um bom vinho e vou brindar a você, com você, como de costume, e vou rezar...

Olha por nós, teus amores e teus amigos que celebramos tua vida.
Intensa!
Santa!
Maurício Victor de Uzeda
Enviado por Maurício Victor de Uzeda em 21/12/2009
Alterado em 08/02/2017
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras